Por Lugares Incríveis – Um filme sobre transtornos mentais

Acabei de assistir o filme “Por Lugares Incríveis” e desde o começo senti um clima alternativo nessa obra cinematográfica.

A história, que é baseada no livro homônimo de Jennifer Niven conta a vida de Violet Markey, interpretada brilhantemente por Elle Fanning que fica muito depressiva após a morte de sua irmã mais velha.

No dia do aniversário da irmã que morreu, ela sobe em um parapeito da ponte pensando em talvez se suicidar. Foi aí que Theodore Finch aparece em cena.

Ele estuda na mesma escola de Violet, mas não eram amigos desde então. Finch convence Violet a descer da ponte e resolvem fazer um projeto de geografia juntos, onde eles teriam que conhecer lugares novos.

Durante o projeto os dois se apaixonam e acabam vivendo um grande amor. Porém, Finch apresenta transtornos mentais, assim como ela acabou tendo depois da morte da irmã, mas o caso de Finch era muito mais violento.

Theodore Finch sumia de vez em quando, e os próprios amigos diziam que isso era algo “normal” dele fazer. Ele fazia alguma espécie de tratamento com o conselheiro da escola, mas seu caso precisava ser observado de perto por ser um rapaz que exala brilho e auto confiança, o que acaba enganando seus sentimentos internos.

No final do filme, Finch acaba se suicidando.

Você pode gostar...